Vila Nova acaba com o sonho do Xavante

No dia de Finados de 2015, o Brasil foi eliminado do Campeonato Brasileiro da Série C, justamente pelo Vila Nova-GO, mesmo adversário do Xavante neste sábado, dia 17 de junho de 2017. Esta eliminação tirou a possibilidade do Brasil disputar a sua segunda decisão nacional consecutiva.
O jogo contra o Vila Nova, realizado no estádio Serra Dourada, em Goiânia, acabou 0x0 no tempo normal e, nas decisões por pênaltis, a vitória coube ao time do Brasil Central, 4×3.

A história nos diz que reveses do rubro-negro diante do Vila Nova são bastante comuns ao longo dos campeonatos nacionais em que as duas agremiações se encontram. No ano de 1985, no melhor momento do Brasil, em dois confrontos contra o time de Goiás, o Xavante empatou duas vezes. No primeiro jogo na Baixada, 2×2. Enquanto isso, no returno, as duas equipes empataram sem gols em partida realizada na capital de todos os goianos.

No ano passado, os dois times se reencontraram na Série B do Brasileirão e, novamente, o rubro-negro tropeçou diante do vermelho e branco de Goiás. Na primeira parte do campeonato, um 2×2 que relembrou 1985. Na realidade, o Brasil evitou uma tragédia, pois esteve perdendo por 2×0, mas correu atrás e se recuperou. Já no segundo turno da competição foi impossível segurar a equipe do Vila Nova, 3×1, fora o baile.

Assim, a derrota de 2015 não foi exceção à regra de insucessos do Xavante nos confrontos contra o time de Goiás. Embora naquela fase semifinal da Série C o Brasil tenha sonhado com a possibilidade de eliminar o Vila Nova e disputar outra final de Brasileirão, a grande realidade é que apesar de dois empates sem gols, o clube goiano foi superior ao rubro-negro, principalmente no jogo da volta, realizado no estádio Serra Dourada.

O Brasil atuou na base da superação, após ter cumprido o objetivo principal da temporada na fase anterior, quando eliminou o Fortaleza, garantindo vaga na Série B de 2016. Para o Vila Nova, clube mais tradicional no cenário nacional, cabia confirmar um certo favoritismo, ampliado com duas vitórias sobre a Portuguesa nas quartas de final do campeonato. Mas o que poucos imaginavam é que o Xavante resistiria até as cobranças de pênaltis diante deste favorito Vila Nova.

Mas nas cobranças de penalidades máximas vimos um festival de incompetência dos jogadores de ambos os lados, sete pênaltis errados em 14 cobranças. E destes sete pênaltis errados, apenas dois foram defendidos pelos goleiros, as outras cobranças bateram na trave ou foram para fora. O resultado final, 4×3, favoreceu ao Vila Nova e eliminou o Brasil, completando de forma triste a participação do rubro-negro pelotense no Campeonato Brasileiro da Série C de 2015.

Deixe seu comentário