Transmissão entre Rede Esportiva e Diário Popular faz história

Transmissão ao vivo foi a primeira na história do clássico

Foi chamado, até, de clássico da modernidade. Pela primeira vez, o Bra-Pel chegaria aos olhos do mundo, graças à Internet. Uma transmissão inovadora. Histórica. Preparada por uma grande equipe, ansiosa e tensa diante do que estava por vir. Pois, após enorme ansiedade, enorme tensão, pode-se dizer: foi mesmo o clássico da modernidade. O Bra-Pel 350 entrou para a história.

Logo no início da transmissão, preocupados, todos os envolvidos na cobertura realizada pelo site Rede Esportiva e Diário Popular perguntavam-se: “Isso realmente está acontecendo?”. Com a agilidade do mundo virtual, por meio das redes sociais e mensagens por celular, veio a resposta. De Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Estados Unidos, Inglaterra e muitos outros estados e países, a tão aguardada resposta chegava. Estava funcionando. Era um sonho, sim. Mas ao vivo e em cores.

Pela primeira vez, internautas áureo-cerúleos e rubro-negros puderam assistir, unidos, a um Bra-Pel. De qualquer lugar do mundo. Na voz de Giacomo Bertinetti, aos 17 minutos do primeiro tempo, qualquer um poderia ouvir o gol de Tiago Renz. Para crer, era possível ver, nas imagens de Marcelo Viégas.

Na cabine de transmissão, sob a coordenação técnica de Maurício Mesquita, Vinícius Guerreiro e Sérgio Cabral analisavam o confronto. Era a visão jovem do clássico aliada à experiência, respectivamente. No entanto, nem mesmo os 30 anos vivendo intensamente o clássico retirou do coordenador de esportes do Diário Popular a emoção diante da história que estava sendo feita pela Internet. Arrepiado, Cabral parecia um garoto em seu primeiro clássico.

Nas reportagens de Renan Silva, os personagens do Bra-Pel transmitiam o sentimento do campo. A felicidade de cada jogador era evidente. Tanto quanto a de cada profissional envolvido na transmissão do “clássico da modernidade”. Se em campo tudo terminou empatado, para quem pôde fazer e acompanhar a transmissão, foi uma grande vitória. Em um grande clássico.

Análise especializada

A jornalista, professora e pesquisadora, Raquel Recuero, possui um site especializado em assuntos ligados à Internet. Com o auxílio de um programa, coletou dados no Twitter relacionados ao clássico: segundo a pesquisa, foram 5.658 tweets sobre o Bra-Pel. Entre os perfis mais mencionados, lá estavam os parceiros da transmissão: @diariopopularRS e @redeesportiva.

Para Recuero, o fator que chamou sua atenção, mais do que os dados coletados, foi outro aspecto. “Os números foram interessantes, mas o mais importante a destacar são as pessoas de fora que estavam ligados ao tema”, comentou.

Audiência bate recorde

A transmissão ao vivo do Bra-Pel 350 rendeu ao site Rede Esportiva um recorde de acessos. Foram mais de cinco mil visitas à página. “São números que nos deixam satisfeitos. Em pouco mais de um ano e meio no ar atingir esta marca é gratificante e mostra que o nosso jeito jovem de fazer jornalismo está afirmando-se”, comentou Maurício Mesquita, um dos fundadores do Rede Esportiva.

Simultaneamente, uma média de 1.200 computadores estiveram conectados na transmissão. Rendendo, ao site do Diário Popular, 5.462 visualizações apenas no link voltado ao Bra-Pel.

O projeto

A realização do primeiro Bra-Pel ao vivo transmitido para todo o mundo foi viabilizada por meio dos serviços da empresa Clinitags, especializada em transmissões em tempo real via Internet. Para garantir o êxito, a Net disponibilizou Internet de alta velocidade no estádio. A Vetorial.net ampliou os servidores do site do Diário Popular, para garantir a demanda. Tudo isso com a autorização dos presidentes Roberto Larrossa e Ricardo Fonseca, de Brasil e Pelotas, além do presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto.

Deixe seu comentário