Lobo vence o Santa Cruz, em 1984

Hoje, dia 19 de abril, o Esporte Clube Pelotas voltará a campo para disputar a décima rodada da fase inicial do Campeonato Gaúcho da Divisão de Acesso. O adversário da vez é o Futebol Clube Santa Cruz e o Lobo, depois da estreia vitoriosa de Daniel Carvalho, partirá para uma segunda vitória consecutiva, que será muito importante na definição do futuro do áureo-cerúleo na competição.

Mas neste texto recordaremos o ano de 1984, quando Pelotas e Santa Cruz se enfrentaram quatro vezes pelo Campeonato Gaúcho da Divisão Especial. Aliás, naqueles tempos as duas equipes estiveram bastante ligadas, pois no ano anterior haviam conquistado o acesso juntas. O Pelotas foi o campeão da Segundona na época e o Santa Cruz abocanhou o vice-campeonato e foi o único time que derrotou o Lobo no certame.

Em 1984, o Pelotas fez uma reestreia de Gauchão mais consistente que o Santa Cruz. O interminável Estadual daquele ano viu o Pelotas chegar ao Hexagonal Final, enquanto isso, a equipe do Vale do Rio Pardo foi apenas décimo primeiro lugar na primeira fase e baixou uma posição na fase seguinte, que definia os dois rebaixados. Para resumir, o Santa Cruz ficou no limite das equipes que não foram rebaixadas.

Nos quatro jogos entre os dois clubes, o Lobo venceu duas vezes e empatou os outros confrontos. O último encontro entre os times aconteceu numa primaveril noite de quarta-feira, dia 24 de outubro, no estádio da Boca do Lobo. O Pelotas venceu, 2×1, tendo uma atuação soberba na primeira etapa, quando abriu dois gols de diferença com autoridade, na virada de jogo o Santa Cruz até descontou, mas o triunfo foi azul e amarelo.

Aquele Pelotas de 1984, o time da retomada no Gauchão, foi inesquecível para a torcida do Lobo e contou com jogadores do quilate do goleiro Juarez, tão eficiente quanto folclórico, o “Loco” Jorge Luiz, o histórico Celso Guimarães e o eterno artilheiro Ademir Alcântara. Grupo forte, que começou a ser formado em 1983, sob o comando de Paulo de Souza Lobo, o saudoso técnico Galego.

Deixe seu comentário