Em ano histórico, Farroupilha vence Bagé na Rainha da Fronteira

O ano de 2004 foi realmente histórico para o Farroupilha, pois o Fantasma do Fragata conseguiu o vice-campeonato da Divisão de Acesso e voltou ao convívio dos grandes do futebol gaúcho, depois de 24 anos de ausência, se desconsiderarmos 1997 e 1998, quando o Farrapo participou da Série B da Primeira Divisão, que era uma Divisão de Acesso disfarçada. A vaga foi conquistada com uma vitória no clássico Bra-Far que encerrou o campeonato, 2×1 para o Tricolor e festa de ambos os lados, tudo porque o Brasil já havia sido campeão do Acesso de forma antecipada.

Mas treze anos depois, o Farroupilha encontra-se na Terceirona do futebol gaúcho e enfrenta neste sábado, dia 27 de maio, o Grêmio Bagé, no estádio da Pedra Moura, na Rainha da Fronteira. Desde os anos 1970, o Fantasma e o jalde-negro se encontraram 23 vezes em campeonatos gaúchos de todas as divisões no campo do Bagé, que venceu 16 confrontos. Enquanto isso, o Farrapo conquistou apenas 2 vitórias, uma delas em 2011, quando nenhuma das duas agremiações fez campanha inesquecível na Divisão de Acesso.

O outro triunfo do Farroupilha aconteceu no ano de 2004, mágico para os torcedores do Fantasma do Fragata. No Campeonato Gaúcho da Divisão de Acesso daquele ano, foram quatro encontros entre pelotenses e bageenses, em três oportunidades o Farroupilha ganhou, enquanto isso, o Bagé venceu uma única vez.

Na primeira fase daquele campeonato o Farroupilha foi o vice-campeão do seu grupo, enquanto o jalde-negro classificou-se na quinta colocação. Nos dois confrontos desta etapa, a vitória sorriu para os fragatenses, 3×1, na partida realizada em Pelotas. Já no dia 24 de maio, o Farrapo mostrou que não estava para brincadeiras na temporada de 2004. Lutando contra o time do Grêmio Bagé e também enfrentando a fanática torcida que compareceu ao estádio da Pedra Moura, o Tricolor venceu por 2×1, gols marcados por Caetano e Gil. Uma vitória sem contestação e que orgulhou os torcedores do Fantasma.

Depois daquela vitória, o campeonato seguiu com o Farroupilha vencendo o seu grupo na segunda fase do certame, mesma etapa em que o Bagé foi desclassificado. O Farrapo chegou até o Quadrangular Final, que culminou com a história contada no parágrafo inicial deste texto e consagrou um plantel de jogadores que contava com Cirilo, Evanor, Dido, Manga, Leandro Guerreiro dentre outros atletas, que entraram definitivamente no panteão dos heróis do Grêmio Atlético Farroupilha.

Deixe seu comentário