A difícil arte de vencer o Inter

O Brasil tem uma história bastante complicada nos confrontos contra o Internacional. Nos 107 encontros que tiveram, o Colorado leva uma larga vantagem, pois venceu 70 vezes, contra apenas 16 triunfos do Xavante.
Para termos uma ideia da dificuldade que o Brasil enfrenta nas partidas contra o Internacional, basta dizer que o rubro-negro está há mais de 21 anos sem conseguir derrotar a equipe de Porto Alegre. Enfim, um longo e incômodo jejum que a torcida xavante espera ver terminar neste sábado de São João, quando os dois clubes se encontrarão pela décima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B de 2017.
Assim, destacaremos três momentos em que o rubro-negro superou-se e conseguiu vencer o time da Capital. Algumas características peculiares fizeram com que estas partidas ficassem marcadas na memória dos torcedores do Brasil.

1983 – O INTER PERDE DUAS VEZES NO MESMO DIA

O dia 28 de julho de 1983 ficará na lembrança de todo torcedor gremista, pois foi nesta data que o Imortal Tricolor conquistou a primeira Taça Libertadores de sua história. O triunfo contra o Peñarol permitiu ao Grêmio entrar definitivamente no rol dos grandes clubes da América do Sul, mas a festa gremista começou na tarde daquele dia frio do final do mês de julho.
Tudo isso porque no estádio Beira-Rio, em jogo válido pela primeira fase do Gauchão daquele ano, o Xavante derrotou de forma surpreendente ao Inter, 0x1. O Colorado, bicampeão gaúcho, teve que aguentar a dor de cabeça da derrota para o rubro-negro pelotense e, mais tarde, viu e ouviu a maior comemoração da torcida gremista até então.
No final do Estadual, o Brasil conquistou um histórico vice-campeonato e o Inter alcançou o tricampeonato gaúcho, mas o triunfo foi ofuscado pelo Mundial Interclubes, que o Tricolor da Capital trouxe do outro lado do mundo.

1984 – UM É POUCO, DOIS É BOM, TRÊS É MELHOR AINDA

O Xavante conseguiu três triunfos contra o Internacional neste ano e viveu, possivelmente, seu melhor momento contra a gloriosa equipe de Porto Alegre. Tudo começou no dia 14 de março de 1984, quando Brasil e Inter se enfrentaram pela segunda fase do Brasileirão daquele ano. O Bento Freitas acolheu um bom público para ver o Inter de Rubén Paz, Mauro Galvão e do saudoso Mário Sérgio Pontes de Paiva, ídolo nos dois grandes clubes de Porto Alegre. Mas quem brilhou naquela noite foi Chico Fraga, que havia jogado no Internacional, e que fez o gol da vitória Xavante, em cobrança de falta do meio da rua. Um verdadeiro golaço.
Depois do triunfo pela competição nacional, o Brasil conseguiu vencer os colorados mais duas vezes já no Hexagonal Final do Gauchão de 1984. Foram duas vitórias pelo escore mínimo, mas que serviram para carimbar a faixa do futuro tetracampeão estadual.
Detalhe curioso é que na penúltima rodada do Hexagonal Final o Brasil venceu o Inter em pleno Beira-Rio, mas quem comemorou foi a equipe derrotada. Isto aconteceu porque no Vale do Rio dos Sinos o Novo Hamburgo goleou o Grêmio por 3×0, impedindo que o Tricolor pudesse alcançar seu maior rival na tabela de classificação e garantindo o título vermelho.

1996 – A ÚLTIMA VITÓRIA NINGUÉM ESQUECE

O Brasil estreava na segunda fase do Gauchão, depois de ter disputado a Série B do Estadual no mesmo ano de 1996. O adversário não poderia ser mais temível, o grande Inter de Porto Alegre.
O jogo foi muito equilibrado, mas acabou decidido por um gol do zagueiro Pablo, que era visto com desconfiança pela torcida Xavante, pois já havia defendido o Pelotas. Naquele sábado, dia 11 de maio, véspera do Dia das Mães, o Brasil derrotou o Internacional com autoridade e sonhou com a classificação à final do Gauchão até o último momento.
Afinal, quis o destino que o rubro-negro perdesse as chances de classificação na rodada de despedida da segunda fase, quando o Xavante foi impiedosamente batido pelo eliminado Internacional no Beira-Rio, 4×1.
Apesar do final triste o que ficou foi a grande vitória conquistada no Bento Freitas contra o Colorado na abertura da fase, fato que tornou-se ainda mais marcante com o passar do tempo porque foi a última vitória Xavante diante do rival de Porto Alegre.

Deixe seu comentário