2008, ano de confrontos históricos entre Brasil e Guarani

Nesta sexta-feira, dia 12 de maio, o Brasil fará a sua estreia no Campeonato Brasileiro da Série B de 2017. O adversário será o Guarani, campeão nacional no ano de 1978, mas que desde de algum tempo está bem longe das grandes glórias. O jogo acontecerá no estádio Brinco de Ouro da Princesa, sede do Bugre da cidade de Campinas.

O histórico de enfrentamentos entre os dois clubes é composto de seis jogos, realizados nos anos de 2008 e 2015, todos válidos pelo campeonato nacional da Série C. Cabe ressaltar que o rubro-negro nunca venceu o esmeraldino de Campinas nos confrontos diretos que os times tiveram.

O ano de 2008 viu quatro encontros entre o Xavante da Baixada e a equipe do interior de São Paulo. A história registra três empates e uma vitória bugrina nestas partidas que valeram pela Série C daquele ano.

O Campeonato Brasileiro da Terceira Divisão foi muito importante em 2008, porque marcou um divisor de águas na história do certame. Antes do início da competição foi determinado que apenas os vinte melhores times garantiriam vaga na Série C do ano de 2009, uma tentativa de tornar o campeonato mais atrativo para a mídia e também mais disputado. Os clubes que não conseguissem fazer parte do Grupo dos 20, estariam relegados à quarta divisão nacional do ano seguinte, a temida Série D.

Assim, aproximadamente 60 times iniciaram a disputa por uma vaga entre os vinte melhores da competição, para garantir no mínimo, mais um ano de Série C. O Guarani ficou inicialmente no Grupo 14 da primeira fase, aonde enfrentou o Ituano, o Linense e o Madureira. Sem apresentar um futebol empolgante, o Bugre fez o suficiente para passar à etapa seguinte. O mesmo fez o Brasil, que foi campeão de um grupo que tinha o Caxias, o paranaense J. Malucelli e o Metropolitano, de Santa Catarina. Mas, verdade seja dita, o Brasil pouco mostrou, pois seu ataque balançou as redes apenas quatro vezes, em seis partidas, aproveitamento preocupante.

Na segunda fase, o Guarani continuou fazendo apenas o necessário para classificar-se e garantir sua vaga entre os 20 melhores do campeonato. O ataque bugrino foi pouco eficiente, fazendo um mísero gol por partida na média, mas que serviram para que o Guarani despachasse o Ituano e o Noroeste, garantindo a vaga junto com o Ituiutaba de Minas Gerais.

Já o Brasil melhorou seu desempenho, mesmo que não tenha sido campeão do grupo, ainda assim venceu mais jogos e triplicou o número de gols marcados. As engrenagens do Xavante pareciam que começavam a funcionar.

Na terceira fase, garantidos na pior das hipóteses na Série C de 2009, tanto o Brasil quanto o Guarani começaram a almejar algo mais no certame. O cruzamento das chaves colocou as duas equipes no mesmo grupo, que completou-se com a participação de Ituiutaba e Marcílio Dias.

Brasil e Guarani foram superiores aos seus adversários e garantiram suas vagas à quarta fase, que seria o Octogonal Final do campeonato, na penúltima rodada, quando o Guarani bateu os mineiros por 2×0 e o Brasil empatou em casa contra o Marcílio Dias, 1×1.

Assim, na terceira fase tivemos os dois primeiros jogos entre Brasil e Guarani, que terminaram empatados. No Brinco de Ouro, o Xavante não se assustou com a história do Bugre e, bem postado, empatou sem gols, em partida realizada no dia 17 de setembro. Quatro dias mais tarde, um Bento Freitas quase lotado viu um Guarani perigoso e soberano em muitos momentos da contenda, e que acabou cedendo o empate apenas aos 46 minutos da etapa final, quando Lucas completou para o gol uma bola lançada pelo eterno ídolo Cláudio Millar.

A fase final da competição reservou surpresas diferentes para o Brasil e Guarani. O rubro-negro que havia chegado novamente ao Octogonal Final da Série C, a exemplo do que tinha acontecido em 2006, foi apenas o sexto colocado desta etapa, decepcionando principalmente fora de casa ao perder os sete jogos disputados. Já o Guarani fez valer o peso da sua tradição e abocanhou uma das quatro vagas à Série B do Brasileirão, em 2009.

Os confrontos diretos entre Brasil e Guarani nesta fase aconteceram no dia 16 de outubro, quando o Bugre venceu pelo placar mínimo e, mais tarde, no dia 10 de novembro, o rubro-negro da Baixada empatou em casa contra o esmeraldino campineiro, 1×1.

Deixe seu comentário